Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

06
Jul16

Falar a verdade...

A Mamã

20160706_132211.jpg

 

Quem me segue por aqui já sabe que gosto das coisas preto no branco, gosto de mostrar a maternidade como ela é, com o lado bom e o menos bom (para não dizer mau, que muita gente fica chocada com esse termo).

Nas redes sociais principalmente, vemos sempre mulheres perfeitas, que conseguem ter a casa a brilhar, filhos educados, cheirosos, e que só comem coisas saudáveis. 

Têm maridos super satisfeitos com a vida do casal, seja a sexual ou mesmo só a afectiva.

E elas estão sempre lindas, arranjadas e perfumadas.

 

Mas nós sabemos que não é bem assim.

Cada vez me faz mais confusão, será assim tão complicado assumir que nem sempre é fácil?

Que às vezes o cansaço é tanto, que nos deitamos sem tomar banho.

Porque não assumimos que comemos guloseimas, bebemos refrigerantes e que não nos apetece ir para o ginásio nem sequer fazer uma caminhada.

Quantas de nós, não deixámos a loiça do jantar para lavar no dia a seguir, porque o cansaço já era muito. 

Quantas de nós não amontoamos roupa para passar a ferro, porque fica difícil chegar ao final do dia com vontade de nos agarrarmos ao ferro.

Porque não assumimos que às vezes é difícil ficarmos acordadas para mimarmos um pouco os nossos maridos.

Quem não ouviu o filho choramingar a meio da noite, mas fingiu que não ouviu só para dormir um pouquinho mais?

Porque não dizemos abertamente que qualquer uma de nós está sujeita a que um filho possa cair da cama, entalar um dedo ou engolir uma moeda? E que nos vamos sentir as piores mães do mundo por isso.

 

Não concordam?

Então porquê fingirmos que temos a vida perfeita, o marido perfeito, os filhos perfeitos, e que somos perfeitas?

Não é mais fácil mostrar como é a realidade da maternidade?

Não era melhor podermos compartilhar as nossas histórias, acidentes, medos e inseguranças com outras mulheres que sentem o mesmo, para mostrar que não são as únicas, que todas passamos por isso.

 

Fartei-me de hipocrisia.

Somos mulheres, somos mães, mas primeiro que tudo somos humanas.

Não somos perfeitas! Não somos máquinas

E até a melhor máquina do mundo avaria.

 

Vamos deixar-nos de contos de fadas cor de rosa, e falar da maternidade como ela é...

 

Um beijinho nosso❤

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Sonia 14.07.2016

    Olá! Não há truque para a chucha. Mas eu sei o que estás a pensar porque senti o medo igual. E vou falar- te da minha experiencia. O meu bebé não queria chucha nem biberão. Quando comecei a trabalhar ele foi para a creche. Almoçava sopa e comia papa. Com o stresse do trabalho o leite começou a ser insuficiente. E eu à rasca! Como lhe daria leite se ele não pegava no biberão? Aos sete meses e meio, exausta, experimentei comprar leite artifical e dar-lhe. Ele agarrou-se a biberão e não mais procurou a minha mama. Eu não ofereci mais. Para mim já chegava. Depois disso ele tornou-se um bebé muito mais calmo! sem birras e um comilão. E eu nunca mais lhe dei chucha. Ele conseguiu habituar-se a dormir sem ela. Mas eu fiz um esforço para que ele nunca se habituasse a adormecer na mama. Comecei a fazê-lo aos quatro meses, para ele perceber que tinha que adormecer sozinho. Foram muitos dias de treino, mas resultou :) PS.: Eles não sofrem nada no primeiro da de creche. Nós é que sofremos. Eles longe de nós nem se lembram da mama. Espero ter ajudado
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.